Publicações da editoria

A Dieta Mediterrânea tem sido reconhecida como uma das abordagens alimentares mais saudáveis do mundo, inspirada nos padrões alimentares tradicionais de países mediterrâneos como Grécia, Itália e Espanha. Esta dieta é caracterizada pelo consumo abundante de frutas, vegetais, legumes, grãos integrais, peixe, azeite de oliva e oleaginosas, com moderação no consumo de carnes vermelhas e açúcares refinados.

A riqueza e variedade de alimentos presentes na Dieta Mediterrânea oferecem uma ampla gama de nutrientes essenciais para o corpo humano. Ela é rica em fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes, o que ajuda a promover a saúde cardiovascular, reduzir o risco de doenças crônicas como diabetes e câncer, e manter um peso saudável.

O consumo regular de azeite de oliva, uma das principais fontes de gordura na Dieta Mediterrânea, é associado a benefícios impressionantes para a saúde. O azeite de oliva extra virgem é rico em ácidos graxos monoinsaturados e compostos bioativos, como os polifenóis, que têm propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, ajudando a proteger contra doenças cardiovasculares e a melhorar a saúde do cérebro.

Além disso, o alto consumo de peixe na Dieta Mediterrânea fornece ácidos graxos ômega-3, que são importantes para a saúde do coração e do cérebro. Os vegetais e frutas frescas fornecem uma variedade de vitaminas e antioxidantes, enquanto os grãos integrais são uma excelente fonte de fibras e nutrientes essenciais.

Outro aspecto importante da Dieta Mediterrânea é o seu enfoque na socialização e prazer à mesa. Comer refeições em família ou com amigos, saboreando alimentos frescos e saudáveis, contribui para uma relação mais positiva com a comida e para o bem-estar emocional.

Em resumo, a Dieta Mediterrânea oferece uma abordagem equilibrada e deliciosa para a alimentação saudável, repleta de nutrientes que promovem a saúde e o bem-estar em geral. Ao incorporar os princípios dessa dieta em nossa rotina alimentar, podemos desfrutar de uma vida mais longa, mais saudável e mais feliz.

Experimente incluir mais alimentos característicos da Dieta Mediterrânea em suas refeições diárias e descubra os benefícios transformadores que essa abordagem alimentar pode oferecer para a sua saúde e qualidade de vida.

Leia mais

Em um mundo onde somos constantemente bombardeados por dietas da moda e mensagens conflitantes sobre alimentação, é fácil perder o contato com nossos próprios sinais de fome e saciedade, e desenvolver uma relação negativa com a comida. No entanto, a prática da alimentação consciente oferece uma abordagem diferente – uma que nos convida a sintonizar com nossos corpos, honrar nossas necessidades e cultivar uma relação mais saudável e compassiva com a comida.

A alimentação consciente é uma prática antiga que tem suas raízes no budismo, mas nos últimos anos tem ganhado destaque como uma ferramenta eficaz para promover uma alimentação mais saudável e uma relação mais positiva com a comida. Em vez de se concentrar em restrições alimentares ou contar calorias, a alimentação consciente nos convida a prestar atenção plena aos nossos padrões de alimentação, sensações físicas e sinais de fome e saciedade.

Uma das chaves para praticar a alimentação consciente é comer com atenção plena, sem distrações. Isso significa desligar a TV, desligar o celular e realmente focar na experiência de comer – os sabores, texturas e aromas dos alimentos. Mastigue devagar, saboreie cada mordida e preste atenção aos sinais que seu corpo está enviando.

Outro aspecto importante da alimentação consciente é aprender a reconhecer a diferença entre fome física e fome emocional. Muitas vezes, recorremos à comida não porque estamos com fome, mas sim porque estamos entediados, estressados ou emocionalmente perturbados. Aprender a identificar esses gatilhos emocionais e desenvolver estratégias alternativas para lidar com eles pode ajudar a evitar comer em excesso e promover uma relação mais equilibrada com a comida.

A prática da alimentação consciente também envolve cultivar uma maior consciência de nossos sinais de fome e saciedade. Isso significa aprender a ouvir os sinais do nosso corpo e comer quando estamos com fome, parando quando estamos satisfeitos. Isso pode exigir prática e paciência, especialmente se estivermos acostumados a ignorar nossos sinais de saciedade ou a comer porções excessivas.

5 Dicas para Cultivar uma Relação Saudável com a Comida

  1. Pratique a alimentação consciente: Tire um tempo para saborear e apreciar cada refeição. Mastigue devagar, preste atenção aos sabores e texturas dos alimentos e reconheça os sinais de fome e saciedade do seu corpo.
  2. Ouça seu corpo: Aprenda a reconhecer os sinais de fome e saciedade do seu corpo. Coma quando estiver com fome e pare quando estiver satisfeito, evitando comer em excesso ou ignorar a fome.
  3. Cultive uma relação compassiva com a comida: Abandone a culpa e o julgamento em torno dos alimentos. Em vez disso, adote uma abordagem mais compassiva, focando em fazer escolhas alimentares que promovam o bem-estar físico e emocional.
  4. Evite comer por razões emocionais: Esteja atento às emoções que podem levar a comer emocionalmente, como estresse, tédio ou tristeza. Desenvolva estratégias alternativas para lidar com essas emoções, como praticar exercícios físicos, meditar ou conversar com um amigo.
  5. Faça escolhas alimentares balanceadas: Priorize alimentos nutritivos e variados, incluindo frutas, vegetais, grãos integrais, proteínas magras e gorduras saudáveis. Aproveite os alimentos que trazem conforto mas têm muitas calorias ocasionalmente, e mantenha um equilíbrio geral em sua dieta.

A alimentação consciente nos convida a abandonar a culpa e o julgamento em torno dos alimentos e aprender a aceitar e honrar nossos corpos exatamente como eles são. Em vez de nos punirmos por comer “mal”, devemos nos esforçar para fazer escolhas alimentares que nos façam sentir bem, tanto fisicamente quanto emocionalmente.

Em resumo, a alimentação consciente oferece uma abordagem compassiva e holística para a alimentação, ajudando-nos a reconectar com nossos corpos, honrar nossas necessidades e desenvolver uma relação mais saudável e equilibrada com a comida. Ao praticar a alimentação consciente, podemos aprender a comer de uma forma que nutre não apenas nossos corpos, mas também nossa mente e espírito.

Leia mais

Um sono de qualidade desempenha um papel crucial em nossa saúde e bem-estar geral. Estabelecer uma rotina de dormir adequada pode ajudar a garantir que tenhamos uma boa noite de descanso, promovendo não apenas a saúde física, mas também a saúde mental e emocional.

Aqui estão cinco dicas para uma noite de sono de qualidade:

  1. Mantenha um horário regular de sono: Tente ir para a cama e acordar aproximadamente no mesmo horário todos os dias, mesmo nos fins de semana. Isso ajuda a regular o relógio biológico do seu corpo e melhora a qualidade do sono.
  2. Crie um ambiente propício para dormir: Garanta que seu quarto seja confortável, fresco e escuro. Use cortinas blackout, reduza o ruído ambiente e mantenha a temperatura do quarto agradável para uma noite de sono tranquila.
  3. Evite estimulantes antes de dormir: Evite cafeína, nicotina e álcool algumas horas antes de ir para a cama, pois eles podem interferir no sono. Opte por atividades relaxantes, como tomar um banho quente, ler um livro ou praticar técnicas de relaxamento.
  4. Desconecte-se de dispositivos eletrônicos: Evite o uso de smartphones, tablets e computadores pelo menos uma hora antes de dormir. A luz azul emitida por esses dispositivos pode interferir na produção de melatonina, o hormônio do sono, dificultando o adormecer.
  5. Desenvolva uma rotina relaxante antes de dormir: Estabeleça uma rotina de relaxamento antes de dormir para sinalizar ao seu corpo que é hora de desacelerar. Isso pode incluir tomar um chá de ervas, praticar meditação ou alongamento suave, ouvir música relaxante ou escrever em um diário de gratidão.

Seguir essas dicas pode ajudá-lo a estabelecer uma rotina de sono saudável e a garantir uma noite de sono de qualidade. Lembre-se de que o sono é essencial para o seu bem-estar geral, e priorizar uma boa higiene do sono pode fazer maravilhas para sua saúde física e mental.

Leia mais

Com recheio saboroso e cremoso, esta receita é rápida e fácil para o almoço ou jantar. As batatas podem ser cozidas no microondas em menos de 10 minutos.

Ingredientes

  • 4 batatas grandes (cada uma precisa ter cerca de 225g) com casca, bem lavadas.
  • 2 peitos de frango, desossados e sem pele
  • 1 colher de chá de orégano seco (ou fresco)
  • 4 tomates
  • 150g de iogurte natural grego desnatado
  • cebolinhas picadas
  • 1 colher de chá de extrato de tomate (opcional)

Modo de preparo

Seque bem as batatas e fure-as com um garfo (ou faca). Envolva as batatas em uma folha de papel toalha umedecido e cozinhe as batatas por 6 minutos na potência máxima (800W) no microondas. Deixe repousar 1 a 2 minutos antes de servir. Quando as batatas estiverem quase prontas, corte os peitos de frango em pedaços pequenos, aqueça uma frigideira antiaderente e cozinhe por cerca de 6 a 8 minutos até dourar levemente dos dois lados e ficar cozido. Adicione o orégano e tempere com sal e pimenta a gosto. Enquanto o frango cozinha, pique os tomates em pedaços, descartando as sementes. Quando o frango estiver cozido, misture o frango, o tomate, a cebolinha e o iogurte. Adicione o extrato de tomate se desejar. Sirva as batatas com uma porção da mistura de frango e saboreie.

Leia mais

A relação entre alimentação e saúde mental é complexa e cada vez mais evidenciada por pesquisas científicas. Uma dieta rica em nutrientes específicos pode contribuir significativamente para o bem-estar mental, prevenindo e até mesmo auxiliando no tratamento de transtornos psicológicos. Porém alimentação é apenas um dos pilares da saúde mental. É importante buscar um estilo de vida saudável que inclua atividade física regular, sono de qualidade e técnicas de gerenciamento do estresse. Consulte um nutricionista para um plano alimentar personalizado e um profissional de saúde mental para obter o suporte adequado.

Nossos especialistas criaram um guia rápido com alguns alimentos que podem ser incluídos no dia-a-dia, para contribuir para o bem-estar.

Leia mais